San Isidro não receberá público para jornada do GP Latinoamericano (G1)

Compartilhar
Hipódromo argentino manteve disputa da prova, mas anunciou restrição de acesso ao grande público

O Hipódromo San Isidro divulgou, na tarde desta quinta-feira (12), que o Gran Prêmio Longines Latinoamericano (G1) do próximo sábado (14) será realizada sem a presença do grande público. O acesso às dependências do hipódromo será restrito a funcionários e profissionais envolvidos com os animais que participarão das corridas a serem disputadas, na data.

A decisão resulta de um Decreto editado, nesta quinta-feira (12) pelo Governo da Província de Buenos Aires, que determina a suspensão, por 15 dias, de eventos de diversos tipos, incluindo os de cunho desportivo.

O Gran Premio Longines Latinoamericano (G1) será corrido na 12ª corrida do programa, às 18h45min, horário de Brasília. Confira no portal da ABCPCC o comunicado emitido pelo Hipódromo San Isidro.

GP Latinoamericano

A Secretaria da Organização Sul Americana de Fomento ao Puro Sangue Inglês (OSAF) divulgou a lista de animais confirmados na da 36º edição do Gran Prêmio Longines Latinoamericano (G1), que será realizada neste sábado (14), em San Isidro.

O páreo tem a chamada para produtos de 3 e mais anos, em 2.000 metros na grama, distribuirá prêmios de US$ 500 mil e conta com três representantes do turfe Brasileiro, Pimper’s Paradise do Haras Doce vale, representante do Jockey Club Brasileiro, treinamento para Venâncio Nahid e será pilotado por W.S.Cardoso.

Já o Jockey Club de São Paulo tem dois representantes, Eron do Jaguarete de propriedade do Stud Jaguaretê, treinamento de M.André, montaria de Jorge Ricardo e Não Da Mais, filho de T.H.Approval e Espetacular, por Pitu da Guanabara, que venceu em dezembro de forma espetacular o Gran Premio Carlos Pellegrini (G1) em San Isidro. Propriedade do Haras Phillipson com direção de Carlos Lavor. Confira a lista no site do JCB.

***

Só reunião de domingo teve bom movimento de apostas

Num momento financeiro nada favorável, o turfe carioca só pode comemorar um bom Movimento Geral de Apostas (MGA) na reunião do último domingo à tarde, no Hipódromo da Gávea, com R$ 805.029.22. E, também, não era para menos. A programação, indiscutivelmente de boa qualidade, apresentou cinco provas do calendário clássico, entre elas, dois páreos de Grupo I, os GPs Diana e Francisco Eduardo de Paula Machado. O GP Riboletta, e os clássicos Coaraze e Bal A Bali, foram coadjuvantes de luxo para motivar os apostadores a marcar presença nos guichês do prado e dos agentes credenciados do Jockey Club Brasileiro.

O resultado financeiro das outras três programações deixou bastante a desejar. A reunião de segunda-feira movimentou em apostas R$ 653.421,99, a segunda melhor da semana, com um valor que não chegou a entusiasmar. Neste mesmo período, no ano passado, a noturna preferida do apostador do Rio de Janeiro, sempre ultrapassava os R$ 800 mil. A reunião de sábado desta vez ficou em terceiro, com MGA de R$ 610.430,41, valor até animador, se for levado em conta, que as apostas neste dia costumam ficar em torno de R$ 500 mil. E a terça-feira, com apenas oito páreos e um programa tecnicamente fraco, fechou a raia, com decepcionantes, R$ 534.945,77. (Raia Leve – Paulo Gama)

Comentar com o Facebook

Deixe uma resposta