A aplicabilidade das criptomoedas no Brasil

Cassino I 11.03.22

Por: Magno José

Compartilhe:
A aplicabilidade das criptomoedas no Brasil
Afinal, já havia aplicabilidade para esse tipo de ativo. E, ao longo do tempo, essa aplicabilidade foi aumentando, chegando até a existir cassino com Bitcoin, por exemplo (Imagem de 123rf.com)

O crescimento no número de carteiras digitais com criptomoedas desde o surgimento desse tipo de ativo no mercado foi vertiginoso. Dados recentes apontam para um aumento considerável no número de usuários com criptomoedas em suas carteiras, impulsionados principalmente pela atividade de pessoas que influenciam o mercado.

Enquanto alguns países já regulamentaram o uso desse tipo de ativo, algumas outras nações ainda discutem sobre as possíveis consequências de regulamentar esse mercado, ou então simplesmente permiti-lo, sem que leis sejam colocadas em prática. No caso do Brasil, ainda não há leis que sirvam de base para quem tem, ou pretende, comprar criptomoedas.

Sites estrangeiros já se adaptaram às mudanças

As criptomoedas foram lançadas no mercado sem que houvesse uma legislação ou regras previamente estabelecidas. Isso fez com que as autoridades tivessem que buscar regulamentações em um mercado incerto e, por vezes, sem muitas informações e transparência por parte das empresas que geriam os ativos.

Enquanto alguns órgãos tentavam concordar sobre qual seria o melhor ‘’approach’’ para esse tema, os usuários começaram a comprar moedas digitais. Afinal, já havia aplicabilidade para esse tipo de ativo. E, ao longo do tempo, essa aplicabilidade foi aumentando, chegando até a existir cassino com Bitcoin, por exemplo.

Além dos cassinos, os usuários também podem comprar produtos ou serviços usando o saldo que têm em suas carteiras digitais. Outro ponto que também merece destaque para a aplicabilidade das criptomoedas é o fato de elas poderem ser negociadas entre as pessoas sem que haja um intermediário na transação.

O fato de diversos sites estrangeiros aceitarem o uso das criptomoedas, e se adaptarem às mudanças que esse ativo trouxe para o mercado, serviu de base para que mais pessoas se sentissem confiantes e alocassem parte do seu capital em moedas digitais, independentemente de serem Bitcoins, Ethereum, ou qualquer outro ativo.

Investidores também buscam esse tipo de ativo

Enquanto algumas das aplicabilidades das criptomoedas estão voltadas para a compra e venda de produtos, ou serviços, em sites de e-commerce, existem também pessoas que compram moedas digitais com o intuito de auferir rendimentos no curto, médio ou longo prazo. Também conhecida como “trading”, essa prática costuma estar disponível em brokers (corretoras).

Porém, investir em criptomoedas é algo que vai muito além do conceito em si da moeda digital. Além disso, é um investimento bem difícil de prever, devido à complexidade do cenário no qual a criptomoeda está inserida. Isso, por sua vez, pode ser uma barreira para quem ainda não conhece esse tipo de investimento.

Enquanto o Brasil não desenvolve uma legislação voltada única e exclusivamente para criptomoedas, os investidores, e quem busca comprar produtos ou serviços usando moedas digitais, podem usar sites de empresas estrangeiras para fazer as suas compras e investimentos.

Há grandes expectativas de que as criptomoedas sejam legalizadas um dia, como já são em alguns países. Porém, enquanto esse dia não chega, cabe ao investidor ter a consciência de que a aplicabilidade das moedas digitais não é a mesma do dinheiro impresso.

Comentar com o Facebook
error: O conteúdo está protegido.