Análise: A legalização dos jogos será pauta das eleições presidenciais

Blog do Editor I 30.05.22

Por: Magno José

Compartilhe:
Principais operadores vão disputar a Loteria de São Paulo
Jair Bolsonaro prometeu vetar o projeto, mas não houve empenho para evitar sua aprovação na Câmara dos Deputados. Favorito nas pesquisas, o pré-candidato do PT, Lula empurra o tema, hostil para grupos conservadores, para o partido. Mas em algum momento o ex-presidente vai se manifestar sobre o tema

Nas últimas eleições, a pauta de costume vem sendo abordada pelos candidatos, principalmente a legalização das drogas e o aborto. Os jogos de azar, apesar de não pertencerem a esta pauta, vinha sendo abordada de forma marginal pelos candidatos. Mas a partir da aprovação do PL 442/91 pela Câmara dos Deputados e a iminência do Senado votar a proposta que legaliza cassino, bingo, jogo do bicho e jogo online, com certeza o tema fará parte da pauta das eleições deste ano.

A posição pública contrária à legalização dos jogos manifestada em várias oportunidades pelo presidente Jair Bolsonaro é uma cortina de fumaça para agradar a bancada evangélica, pois o protagonismo da liberação desta atividade é do Congresso Nacional.

Além disso, os filhos parlamentares do presidente emitem sinais diferentes do Bolsonaro. O senador Flávio Bolsonaro esteve em Las Vegas, visitou reguladores, teve reunião com a diretoria do Las Vegas Sands e discursou defendendo a legalização dos cassinos em resorts. O deputado Eduardo Bolsonaro e o deputado Hélio Negão, participaram da audiência com o ex-presidente da Embratur, Gilson Machado quando o senador Irajá apresentou o projeto de lei 4495/20, que legaliza os resorts integrados em cassinos.

Alguns pré-candidatos à presidência da República já se manifestaram sobre o tema. Ciro Gomes disse que “nem sequer vou lutar contra, somente não tenho nenhuma simpatia pela causa”.

O representante do partido Novo, Luiz Felipe D’Avila se posicionou contra a legalização dos jogos e a candidata do PSTU, Vera Lúcia se declarou a favor da legalização do aborto, da maconha e de outras drogas e dos jogos de azar.

Ou seja, Jair Bolsonaro prometeu vetar o projeto, mas não houve empenho para evitar sua aprovação na Câmara dos Deputados. Favorito nas pesquisas, o pré-candidato do PT, Lula empurra o tema, hostil para grupos conservadores, para o partido. Mas em algum momento o ex-presidente vai se manifestar sobre o tema.

Jair Bolsonaro volta a afirmar que é contra a liberação dos jogos de azar no Brasil

Comentar com o Facebook
error: O conteúdo está protegido.