Bwin compra bet.pt por 60 milhões e entra no jogo online em Portugal

Compartilhar
A Liga Portuguesa de Futebol Profissional confirmou que a Bwin dará o seu nome ao principal campeonato (Foto: Divulgação)

A Bwin, que a partir de julho de 2021 vai dar o seu nome à I Liga portuguesa de futebol, comprou a casa de apostas portuguesa bet.pt por 60 milhões de euros, soube o Dinheiro Vivo.

O negócio foi fechado no início deste mês, após o Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos ter aprovado a operação.

Com esta aquisição, a Bwin entrou formalmente no mercado do jogo online português e, dessa forma, garantiu o Naming Sponsor do principal campeonato de futebol para as próximas cinco épocas.

A venda da bet.pt, que tinha Gabino Oliveira como acionista de referência, estava acordada com o grupo Entain (dono da Bwin) desde outubro de 2020.

O acordo entre as duas empresas estabeleceu o pagamento de 50 milhões logo na celebração do contrato de compra e venda. Os restantes 10 milhões serão liquidados nos próximos dois anos, estando sujeitos ao cumprimento de determinados requisitos.

Segundo foi possível apurar, a venda da bet.pt prendeu-se com o elevado grau de concorrência que já se registra no mercado do jogo online português, muito dominado por empresas internacionais, com grande capacidade de investimento. Neste cenário, a operadora de capitais portugueses estava numa situação de desvantagem.

Já o grupo Entain, que está cotado na bolsa de Londres, entra no mercado regulado português adquirindo uma das principais operadoras de apostas esportivas e jogos online, e fortalece a sua presença na Península Ibérica. Em Espanha, o grupo já opera com a marca Bwin.

O grupo Entain prevê que o mercado do jogo online em Portugal registre um crescimento de 70% até 2023.

Com esta aquisição, o grupo Entain passa a deter operações de jogo online em 27 mercados regulados. Este gigante do jogo online explora quer apostas desportivas quer jogos de casino em plataformas digitais. Em 2020, contabilizou receitas de jogo superiores a 3.500 milhões de euros.

No final do ano passado, afirmou-se comprometido a operar apenas em mercados onde o jogo online está regulamentado. Atualmente, 99% da receita é assegurada em mercados regulados ou em processo de regulamentação. (Dinheiro Vivo – Sónia Santos Pereira)

Comentar com o Facebook