Cassinos de Macau perdem US$ 600 milhões todos os meses

Cassino I 21.07.22

Por: Magno José

Compartilhe:
Licenças de cassino de Macau serão limitadas a seis com duração de 10 anos
Os valores divulgados pela Reuters traçam o cenário do duro período que os cassinos vivem devido ao prolongamento das medidas para lidar com a pandemia

Em pleno confinamento parcial, e depois de dois anos a tentar reerguer um negócio que outrora rendeu milhões, as operadoras de jogo estão neste momento a perder cerca de US$ 600 milhões todos os meses, além de enfrentarem sérios problemas de liquidez, com grandes quebras de receitas

Os valores divulgados pela Reuters traçam o cenário do duro período que os cassinos vivem devido ao prolongamento das medidas para lidar com a pandemia. O analista e diretor da consultora de jogo 2NT8, Alidad Tash, considera que os cassinos ainda vão ter de “jogar um longo jogo”. “É apenas uma questão de recuperação quando tudo começar de novo. A parte triste é que vai demorar anos até que o negócio regresse ao que costumava ser”, frisou.

Para se manterem à tona e lidar com a concorrência pública que irá renovar as licenças de jogo, as concessionárias estão pedindo empréstimos às empresas parcerias. À Reuters, o analista DS Kim, da JP Morgan, prevê que a Sociedade de Jogos de Macau (SJM) irá pedir um empréstimo no valor de cinco mil milhões de dólares de Hong Kong à Sociedade de Turismo e Diversões de Macau (STDM). O analista acredita que a SJM terá apenas dinheiro em caixa para um mês, caso os cassinos permaneçam fechados. (Plataforma Media)

 

Comentar com o Facebook
error: O conteúdo está protegido.