Como estrela do beisebol com maior salário do mundo se viu envolvido em escândalo de apostas

Blog do Editor I 27.03.24

Por: Magno José

Compartilhe:
MLB abre investigação sobre acusações envolvendo intérprete de Shohei Ohtani
Os problemas com apostas, diz Shohei Ohtani, teriam sido comunicados pelo tradutor apenas após a partida contra os Padres

A carreira do arremessador e rebatedor Shohei Ohtani vivia seu ponto mais alto desde dezembro do ano passado. Uma das maiores estrelas do mundo do beisebol, duas vezes melhor jogador da MLB (a liga americana da modalidade), o jogador de 29 anos assinou um contrato de US$ 700 milhões (R$ 3,48 bilhões) por dez anos com o Los Angeles Dodgers, o maior do mundo do esporte na atualidade. Mas os últimos dias viraram sua vida de cabeça para baixo, em meio à investigação de um escândalo de apostas esportivas ilegais, registra reportagem do Globo Online.

No fim da semana passada, uma reportagem da ESPN americana revelou que US$ 4,5 milhões (R$ 22,4 milhões) divididos em várias transferências haviam sido direcionados da conta de Ohtani para Mathew Bowyer, intermediador de apostas que está sendo investigado criminalmente pelo Internal Revenue Service (IRS), a Receita Federal dos Estados Unidos. As apostas esportivas são legalizadas em 38 estados americanos. A Califórnia, residência de Ohtani, é um dos estados que mantém a atividade como ilegal.

Mas o astro do beisebol não está sendo acusado até agora. Isso porque a responsabilidade pelas transferências recaiu sobre Ippei Mizuhara, tradutor e amigo pessoal de Ohtani. A equipe do astro acusa o profissional de “roubo massivo” para pagar suas próprias dívidas de apostas. Na segunda-feira, Ohtani se manifestou sobre o assunto pela primeira vez.

“Estou muito triste e chocado por alguém em quem eu confiei ter feito isso […] Nunca apostei em beisebol ou em qualquer outro esporte e nunca pedi para qualquer pessoa fazer isso no meu lugar. Nunca conversei com qualquer intermediador para apostar em esportes […] Até alguns dias atrás, eu não sabia que isso estava acontecendo. Ippei vinha roubando dinheiro da minha conta e mentiu”, afirmou, em comunicado à imprensa no estádio dos Dodgers.

Mizuhara, que oficialmente trabalhava para a franquia, foi demitido. Além da investigação federal sobre Boyer, a IRS também investiga o tradutor. A própria MLB, que tem regras contra apostas, também faz sua investigação. Apostas de jogadores e funcionários da liga podem resultar em suspensão de um ano. Quem aposta em jogos em que tem envolvimento direto pode ser suspenso de forma permanente da liga. Também há abertura para punição a envolvidos em esquemas ilegais de apostas.

Troca de versões

A situação é complexa e houve uma troca de versões. No último dia 19, um porta-voz da equipe de Ohtani alegou à ESPN americana que as transferências foram um favor de Ohtani a Mizuhara para quitar dívidas de jogo, além de de disponibilizar o tradutor para entrevista. Na conversa, Mizuhara reforçou a versão, afirmou que eles conversaram e garantiu que nunca apostou em beisebol. “Eu conheço as regras”, disse.

No mesmo dia, a equipe pessoal de Ohtani “desautorizou” as falas do tradutor e divulgou comunicado falando em roubo. Ohtani e Mizuhara ainda trabalharam juntos no dia seguinte, em partida dos Dodgers contra o San Diego Padres em Seul, na Coreia do Sul, abertura da temporada. Mizuhara foi demitido naquele dia, antes mesmo do time voltar aos Estados Unidos. Contatado novamente pela emissora, o tradutor de 39 anos também trocou a versão e afirmou que Ohtani desconhecia seus problemas com apostas.

Nesta segunda, Ohtani alegou que Mizuhara ocultou dele as perguntas da imprensa sobre o assunto e mentiu a seus representantes públicos, alegando a eles que houve acordo no caso das transferências. Os problemas com apostas, diz Ohtani, teriam sido comunicados pelo tradutor apenas após a partida contra os Padres.

“Até aquele encontro (depois do jogo) eu nem sabia que Ippei tinha problemas com vício em apostas e dívidas de jogo. Nunca concordei em pagar essa dívida ou fazer pagamentos. […] No hotel, quando conversamos cara a cara, descobri sobre as dívidas. Ele contou para mim e admitiu que estava transferindo dinheiro, usando minha conta, ao intermediador de apostas”, diz Ohtani em outro trecho do comunicado.

Agora, as equipes jurídicas dos Dodgers e de Ohtani cuidam do caso, ainda em fase de investigações. O jogador de 29 anos segue atuando normalmente pela franquia.

 

Comentar com o Facebook