Desempenho das receitas de massas abaixo do esperado na primeira semana de fevereiro

Compartilhar
As receitas do jogo de massas nos cassinos de Macau registraram, na primeira semana de fevereiro, um crescimento inferior a igual período de janeiro, de menos 17%, devido às restrições de viagem que continuam a ser impostas pelas autoridades chinesas. Os analistas da Sanford C. Bernstein preveem que o impacto irá manter-se no período do Ano Novo Chinês (Foto: Pixabay)

Os resultados das apostas de massas nos cassinos, relativos à primeira semana de fevereiro, continuam a não ser os esperados e, além disso, estão abaixo dos números registrados em janeiro. Os dados são da consultora Sanford C. Berstein e, segundo o portal GGRAsia, revelam uma quebra de 17% face à primeira semana de janeiro e de menos 79% face à primeira semana de fevereiro de 2019 no que diz respeito à média diária de receitas arrecadadas.

A consultora, que chegou a estes números através das suas próprias fontes junto do setor do jogo, adiantou que nos primeiros sete dias de fevereiro o jogo de massas arrecadou 1,5 bilhões de patacas em receitas, uma média diária de 215 milhões.

Os analistas Vitaly Umansky e Tianjiao Yu alertaram que estes valores se devem ao fato de a China “continuar sob pressão devido ao aumento do contágio da Covid-19 no país”. Dados oficiais mostram ainda que as receitas de jogo tiveram em janeiro um crescimento de 2,6%, de apenas oito mil milhões de patacas.

Os baixos valores registrados em fevereiro também se podem explicar pelo fato de se registrar “um abrandamento típico na semana anterior ao Ano Novo Chinês”. “A semana anterior ao Ano Novo Chinês [de 11 a 17 de fevereiro] é geralmente mais calma em Macau, uma vez que as viagens são adiadas para os feriados e para depois dos feriados”, notou a consultora.

Otimismo moderado

Na mesma nota, a consultora frisou ainda que as restrições de viagem impostas pela China, além das medidas de confinamento, “vão levar a, pelo menos, uma redução do número de visitas a Macau nas próximas semanas, com um impacto nas visitas durante o período do Ano Novo Chinês (algo que já tinha sido antecipado)”, escreveram Vitaly Umansky e Tianjiao Yu.

O otimismo junto das operadoras para este período é moderado, tal como noticiou também o GGRAsia citando declarações de concessionárias ao jornal Hong Kong Economic Journal. No caso de Ambrose So, director-executivo da Sociedade de Jogos de Macau, as expectativas depositam-se nas viagens de turistas oriundos do interior da China.

“É muito provável que [as receitas do jogo] sejam de 300 milhões de patacas [por dia], é um número que pode ser alcançado”, afirmou à publicação. Wilfred Wong, presidente das operações de Macau do grupo Sands China, avançou que as celebrações podem “não ser tão calmas quanto o mercado esperava”.

Alvin Chao, presidente da empresa promotora de jogo SunCity, disse acreditar que o cenário pode ser melhor do que em outubro do ano passado, quando se celebrou a Semana Dourada, mas alertou que os casos recentes no Interior e eventuais restrições fronteiriças podem contribuir para um impacto negativo. (Hoje Macau)

Comentar com o Facebook