Garotinho quer jogo liberado.

Compartilhar

SÃO VICENTE – O candidato do PSB à Presidência, Anthony Garotinho, defendeu ontem, em Santos, a legalização do jogo no Brasil. Ao responder a uma pergunta sobre o tema, durante gravação do programa Opinião, da TV Mar, Garotinho propôs o debate da questão pelo Congresso Nacional.
Garotinho classificou como ”hipocrisia” a proibição do jogo no país, a partir do fato que o próprio governo patrocina a Loteria Federal e a Mega-Sena.
Segundo o candidato, devido à proibição, ”milhares de brasileiros atravessam a fronteira e vão gastar o seu dinheiro no Uruguai. Ou se acaba com tudo ou se fica com tudo. Na minha opinião pessoal, acho que se deve abrir”, afirmou.
Anthony Garotinho cumpriu seu roteiro de campanha na Baixada Santista que terminaria em showmício à noite, em São Vicente.
Ele chegou a Santos com cinco horas de atraso em relação à programação original, devido à morte de uma tia da sua mulher, Rosinha Matheus, no dia anterior, em Campos, interior do Rio de Janeiro.
Garotinho voltou a dizer que sua candidatura foi impulsionada por seu desempenho no debate do último domingo, na Record. Quarto colocado nas pesquisas, ele afirma que os efeitos do debate sobre a intenção de voto dos eleitores aparecerão nos levantamentos a serem divulgados semana que vem.
”As pesquisas que vão ser divulgadas nas próximas semanas vão apontar um empate técnico entre Garotinho, Ciro e Serra. Eles com viés de queda. E eu subindo”, previu.
Indagado sobre a forma como tomara conhecimento prévio desses resultados, respondeu: ”Do mesmo modo que o governo obteve a informação”.
Antes do showmício, Garotinho discursou em um dos 29 templos da Assembléia de Deus, em São Vicente, cidade administrada pelo seu coordenador de campanha, o prefeito licenciado Márcio França (PSB).
Jornal do Brasil

Comentar com o Facebook

Deixe uma resposta