Macau com taxa de desemprego de 2,9% no último trimestre

Compartilhar
Macau, capital mundial do jogo, é o único local em toda a China onde o jogo em cassino é legal. Em 2019, as receitas foram de cerca de 31,1 bilhões de euros e em 2020, devido ao impacto causado pela pandemia, os cassinos de Macau terminaram o ano com receitas de 6,2 bilhões de euros, uma quebra de 79,3% em relação ao ano anterior

Macau registrou uma taxa de desemprego de 2,9% no último trimestre, com o desemprego dos residentes a fixar-se em 3,9%, um aumento de 0,2 pontos percentuais face ao período anterior.

No período em análise, de dezembro de 2020 a fevereiro deste ano, “a população desempregada era composta por 11.500 pessoas, mais 600 face ao mesmo período”, indicou a Direção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC), em comunicado.

Segundo a nota, “o número de empregados dos hotéis e similares decresceu”, tendo, no entanto, aumentado “o de empregados das loterias, outros jogos de aposta e atividade de promoção de jogos”.

A maioria dos desempregados à procura de novo emprego “trabalhou anteriormente no ramo de atividade econômica das loterias, outros jogos de aposta e atividade de promoção de jogos, assim como no ramo da construção”, apontou a DSEC.

A pandemia de covid-19 teve um impacto negativo no emprego na maioria dos setores econômicos, em especial nos cassinos, principal fonte de receitas do território.

As operadoras de casinos de Macau contrataram menos 86,6% para o setor das lotarias e outros jogos de aposta, no último trimestre de 2020, devido ao impacto da pandemia na capital mundial do jogo, tinha indicado a DSEC, no início deste mês.

A economia de Macau é altamente dependente dos cassinos e do turismo chinês, tendo registrado em 2019, no último ano antes da pandemia, quase 40 milhões de turistas.

Macau, capital mundial do jogo, é o único local em toda a China onde o jogo em casino é legal e obteve em 2019 receitas de 292,4 bilhões de patacas (cerca de 31,1 bilhões de euros).

Contudo, em 2020, devido ao impacto causado pela pandemia, os cassinos em Macau terminaram o ano com receitas de 60,4 bilhões de patacas (6,2 bilhões de euros), uma quebra de 79,3% em relação ao ano anterior.

Considerada uma das regiões mais seguras do mundo em relação à pandemia de covid-19, Macau contabilizou apenas 48 casos desde que o novo coronavírus chegou ao território, no final de janeiro de 2020, não tendo registrado até hoje nenhuma morte causada pela doença.

Apesar disso, o território mantém fortes restrições fronteiriças. (Sapo.PT)

Comentar com o Facebook