Macau prossegue com abertura de concorrência para novas concessões de jogo apesar da pandemia

Compartilhar
O secretário para a Economia e Finanças, Lei Wai Nong esteve na Assembleia Legislativa para apresentar e discutir as Linhas de Ação Governativa (LAG) para 2021

 

O secretário para a Economia e Finanças de Macau disse na última sexta-feira (27), que o Governo vai continuar no próximo ano os trabalhos legislativos para a renovação das concessões dos cassinos, que chegam ao fim em 2022, apesar da pandemia.

O secretário para a Economia e Finanças, Lei Wai Nong, que esteve na sexta-feira na Assembleia Legislativa para apresentar e discutir as Linhas de Ação Governativa (LAG) para 2021 nas áreas sob a sua tutela, disse que o executivo irá prosseguir com “os trabalhos da abertura do concurso para a atribuição das novas concessões para a atribuição dos jogos de fortuna e azar”.

O Governo deveria apresentar no próximo ano o caderno de encargos para as concessionárias se prepararem para o concurso público agendado para 2022, data em que chegam ao fim as atuais concessões.

Em 12 de novembro, dias antes de o executivo apresentar as LAG, analistas do jogo defenderam à Lusa o adiamento do concurso público para as novas licenças do jogo em Macau, devido ao impacto da pandemia da Covid-19, que afetou gravemente a economia da capital mundial dos cassinos, com as operadoras de jogo no território a apresentarem centenas de milhões de euros em prejuízos no terceiro trimestre do ano.

Nos primeiros 10 meses do ano, as perdas dos cassinos foram de 81,4%, em relação a igual período do ano anterior, por causa da situação sanitária, que levou a fortes restrições nas fronteiras. Só no final de setembro foi retomada a emissão de vistos em toda a China continental para Macau.

No documento de apresentação das LAG, o Governo escreveu que:

“Em virtude do decurso do prazo dos contratos de concessão para a exploração de jogos de fortuna ou azar em cassino, em junho de 2022, proceder-se-á continuamente aos trabalhos visando a abertura do concurso para a atribuição de novas concessões para a exploração de jogos de fortuna ou azar em cassino”.

O executivo precisou ainda que vai incentivar “as concessionárias e subconcessionárias de jogos de fortuna ou azar” ao “alargamento das atividades correlativas não-jogo”.

O secretário para a Economia e Finanças recordou esta sexta-feira o impacto da pandemia de Covid-19 no território, afirmando que “os objetivos globais na área da Economia e Finanças são a estabilização da economia [e] a manutenção do emprego”, além da “prevenção e controle da pandemia e a retoma das atividades econômicas”.

Para esse fim, o governante disse que o executivo quer diversificar a economia, fortemente dependente do turismo e dos cassinos, apostando nomeadamente na indústria farmacêutica, na área da medicina tradicional chinesa.

“Uma única indústria faz surgir uma única fonte de emprego. Por essa razão, necessitamos de promover com urgência a diversificação da economia para ultrapassar, de forma gradual, o problema da predominância de uma única indústria no nosso PIB [Produto Interno Bruto]”, apontou, recordando que 75% das receitas do território vêm da indústria do jogo.

Lei Wai Nong anunciou igualmente o reforço do investimento público na economia, com 18,5 bilhões de patacas (1,95 bilhão de euros) destinados às obras públicas, no próximo ano. (Observador – Com Agência Lusa)

Comentar com o Facebook