Menos 86,6% de contratações no setor do jogo em Macau no 4.º trimestre

Compartilhar
As operadoras de cassinos de Macau contrataram menos 86,6% para o setor das lotarias e outros jogos de aposta, devido ao impacto que a pandemia está a ter na capital mundial do jogo, foi hoje anunciado (Foto: Pixabay)

“Durante o quarto trimestre de 2020 foram recrutados somente 174 trabalhadores, tendo-se observado uma queda de 86,6%, em relação ao mesmo trimestre de 2019 (1.294 trabalhadores)”, indicou em comunicado a Direção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC) de Macau.

Na mesma nota, a DSEC acrescenta que no final de 2020 existia 56.613 trabalhadores a tempo complete no setor das loterias e outros jogos de aposta, menos 1.612 que em 2019.

Em relação às remunerações, as autoridades apontam também uma diminuição face a 2019: “a remuneração média (excluindo as participações nos lucros e os prêmios) dos trabalhadores a tempo completo no setor das loterias e outros jogos de aposta cifrou-se em 23.440 Patacas, menos 4,9%, em termos anuais”.

A economia de Macau é altamente dependente dos cassinos e do turismo chinês, tendo registrado em 2019, o último ano antes da pandemia, quase 40 milhões de turistas.

Macau, capital mundial do jogo, é o único local em toda a China onde o jogo em cassino é legal e obteve em 2019 receitas de 292,4 bilhões de patacas (cerca de 31,1 bilhões de euros).

Contudo, no ano passado, devido ao impacto causado pela pandemia os cassinos em Macau terminaram 2020 com receitas de 60,4 bilhões de patacas (6,2 bilhões de euros), uma quebra de 79,3% em relação ao ano anterior.

Considerada uma das regiões mais seguras do mundo em relação à pandemia de covid-19, Macau contabilizou apenas 48 casos desde que o novo coronavírus chegou ao território, no final de janeiro de 2020, não tendo registrado até hoje nenhuma morte causada pela doença. (Sapo.PT – Macau)

Comentar com o Facebook