MGM registrou em 2020 perdas de 145 milhões de euros em Macau

Compartilhar
O MGM China apresentou receitas de 541 milhões de euros em 2020, quando no ano anterior tinha apresentado cerca de quatro vezes mais 2,42 bilhões de euros

A MGM China, que opera dois cassinos em Macau, apresentou perdas de 1,37 bilhões de dólares de Hong Kong (145 milhões de euros) em 2020, devido ao impacto da causado pela pandemia.

Em 2019, a MGM China tinha registrado 6,18 bilhões de dólares de Hong Kong (658 milhões de euros) de EBITDA ajustado positivo (resultados antes de impostos, juros, depreciações e amortizações).

Contudo, o impacto da pandemia e as medidas para travar a covid-19 na capital mundial do jogo fizeram com que os cassinos registrassem perdas históricas.

Na mesma nota, o MGM China apresentou ainda receitas de 5,09 bilhões de dólares de Hong Kong (541 milhões de euros) em 2020, quando no ano anterior tinha apresentado cerca de quatro vezes mais: 22,76 bilhões de dólares de Hong Kong (2,42 bilhões de euros).

Este valor representa uma queda de 77%.

Com a imposição de restrições fronteiriças e com a suspensão dos vistos turísticos da China (o maior mercado turístico de jogo para Macau), cuja emissão foi retomada no final de setembro, os cassinos de Macau sofreram perdas sem precedentes, ainda que a partir de outubro tenham registrado uma tímida recuperação, em receitas e nas operações.

Desta forma, nos últimos três meses de 2020, a operadora registrou um melhor desempenho.

No último trimestre de 2020, o grupo apresentou EBITDA ajustado positivo de 367 milhões de dólares de Hong Kong (39 milhões de euros), ainda assim uma diminuição de 58% em relação ao mesmo período de 2019.

Três concessionárias, Sociedade de Jogos de Macau, Galaxy e Wynn, e três subconcessionárias, MGM, Venetian (Sands China) e Melco, exploram o jogo em Macau.

Os cassinos de Macau terminaram 2020 com receitas de 60,4 bilhões de patacas (cerca de 5 bilhões de euros), uma quebra de 79,3% em relação a 2019, ano em que a região administrativa especial chinesa recebeu quase 40 milhões de turistas. (Notícias ao Minuto com Reuters)

Comentar com o Facebook