Operadora de cassinos em Macau Melco anuncia prejuízos de US$ 1,26 bilhão

Compartilhar
O presidente da empresa, Lawrence Ho, justificou o resultado negativo com o impacto da pandemia da Covid-19 e consequentes restrições nas viagens, que afastaram os turistas da capital mundial do jogo

A operadora de jogo Melco Resorts & Entertainment, com quatro cassinos em Macau, anunciou prejuízos em 2020 de US$ 1,26 bilhão (1,03 bilhão de euros).

Uma queda significativa, se comparado com o lucro de US$ 373,2 milhões de dólares (305,5 milhões de euros) em 2019, quando registrara uma subida de 9,7% em relação a 2018.

O presidente da empresa, Lawrence Ho, justificou o resultado negativo com o impacto da pandemia da Covid-19 e consequentes restrições nas viagens, que afastaram os turistas da capital mundial do jogo.

Ho garantiu que o grupo, que detém ainda cassinos nas Filipinas e no Chipre, iria continuar a investir em Macau e Europa, bem como num possível posicionamento no Japão, que procura desenvolver o mercado do jogo.

No último trimestre de 2020, a Melco registrou um prejuízo de US$ 199,7 milhões (163,4 milhões de euros), quando em 2019 contabilizara um lucro de US$ 68,1 milhões (55,7 milhões de euros).

Ainda assim, a operadora subiu 66% em relação ao terceiro trimestre, quando apresentou um prejuízo de US$ 331,6 milhões (271,4 milhões de euros).

Os cassinos em Macau terminaram 2020 com receitas de 60,4 bilhões de patacas (6,2 bilhões de euros), uma quebra de 79,3% em relação ao ano anterior, em que registraram 292,4 bilhões de patacas (cerca de 30 bilhões de euros).

Capital mundial do jogo, Macau é o único local na China onde o jogo em cassino é legal.

Três concessionárias, Sociedade de Jogos de Macau, Galaxy e Wynn, e três subconcessionárias, Venetian (Sands China), MGM e Melco exploram casinos naquela que é apelidada de Las Vegas da Ásia, mas que há muito ultrapassou as receitas dos casinos registradas naquela cidade norte-americana. (RTP)

Comentar com o Facebook