Portugueses deixaram por reclamar 68 milhões de euros nos jogos Santa Casa

Loteria I 31.03.24

Por: Elaine Silva

Compartilhe:
Santa Casa de Lisboa vai disputar concorrência de jogos lotéricos em São Paulo
Entre 2017 e 2022, 2018 foi o ano em que mais dinheiro ficou por reclamar nos prêmios dos jogos Santa Casa, num total de 16,4 milhões de euros

Entre 2017 e 2022, a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) distribuiu a impressionante quantia de 11.181 milhões de euros em prêmios através dos seus jogos sociais, revela uma análise feita pelo jornal Público aos relatórios e contas dos jogos.

Durante este período, quase 68 milhões de euros em prêmios não foram reclamados pelos apostadores, com o ano de 2018 a registrar o valor mais elevado de prêmios não reclamados, atingindo os 16,4 milhões de euros.
O ano de 2022 viu 9,3 milhões de euros em prêmios ficarem por reclamar, de acordo com o Relatório e Contas da SCML, divulgado após uma auditoria ordenada pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho.

A SCML esclarece que o destino dos prêmios não reclamados varia conforme o jogo. Para o Totobola e o Totoloto, esses montantes revertem a favor de entidades beneficentes dos jogos sociais, enquanto para os outros jogos, o valor beneficia diretamente a Santa Casa.

Os prazos para a reclamação de prêmios estipulam que valores acima de 150 euros devem ser reclamados em até 90 dias após o sorteio, enquanto prêmios inferiores a essa quantia podem ser cobrados em qualquer mediador.

No que toca à distribuição de prêmios em 2022, a SCML atribuiu um total de 1,9 bilhão de euros, com a “raspadinha” a liderar em termos de valor, responsável por mais de 1 bilhão de euros desse total. Foram entregues mais de 237 milhões de euros em prêmios de valor igual ou superior a 5000 euros, espalhados por 3471 prêmios, destacando-se novamente a “raspadinha” pela quantidade de prêmios atribuídos neste patamar.

O documento indica ainda que em 2022 foram concedidos 69 prêmios de valor igual ou superior a um milhão de euros, totalizando 195 milhões de euros, com o Euromilhões e o M1lhão a liderarem a lista de maiores montantes concedidos.

Geograficamente, Lisboa e Porto foram os distritos que mais prêmios significativos receberam no ano de 2022, enquanto Angra do Heroísmo, Beja, Portalegre e Viseu registraram apenas um prêmio acima de um milhão de euros cada.

Para o futuro, os números preliminares de 2023 apontam para uma recuperação nos valores apostados nos jogos da Santa Casa, aproximando-se dos patamares pré-pandemia de 2019. No ano passado, os portugueses apostaram 3136 milhões de euros nos jogos sociais, com a “raspadinha” a continuar a dominar as preferências de jogo, representando um volume de vendas de 1836 milhões de euros. (Zap.aeiou.pt)

 

Comentar com o Facebook