Tradicional restaurante flutuante de Hong Kong afunda no Mar do Sul da China

Cassino I 21.06.22

Por: Elaine Silva

Compartilhe:
Inaugurado em 1976 por Stanley Ho, rei dos cassinos de Macau que morreu em 2020, o Jumbo era símbolo de luxo e teve projeto inspirado em um palácio imperial

Cenário de filmes de Hollywood e atração turística de Hong Kong, o restaurante flutuante Jumbo naufragou no Mar do Sul da China logo após deixar o porto de Aberdeen, onde ficou atracado por quase meio século. A embarcação havia encerrado as atividades devido a dificuldades financeiras.

Em nota divulgada nesta segunda (20), a empresa Aberdeen Restaurant Enterprises informou que o barco passava no sábado (18) pelas Ilhas Paracel, que os chineses chamam de Xisha, quando encontrou condições climáticas adversas e começou a inclinar. O naufrágio completo aconteceu neste domingo. Ninguém ficou ferido.

Ainda segundo o comunicado, citado pelo jornal South China Morning Post, um resgate é considerado “extremamente difícil” por se tratar de uma região com águas de até mil metros de profundidade.

O Jumbo tinha 76 metros de comprimento e capacidade para 2.300 pessoas. O estabelecimento recebeu visitantes ilustres, entre os quais a rainha Elizabeth 2º e o ator americano Tom Cruise.

O local também foi palco de gravação de vários filmes, incluindo o thriller “Contágio”, dirigido por Steven Soderbergh, sobre um vírus que mata 26 milhões de pessoas em todo o mundo.

Em 2020, proprietários do restaurante citaram a crise financeira provocada pela pandemia como um dos motivos para o fechamento do estabelecimento. Neste ano, a empresa de investimentos Melco International Development anunciou que o Jumbo deixaria Hong Kong antes que sua licença expirasse e que havia encontrado um novo operador no exterior. O novo destino, entretanto, não foi revelado.

Segundo a empresa, o restaurante não dava lucros desde 2013, e os prejuízos acumulados chegaram a US$ 12,7 milhões (R$ 65,5 milhões). Inaugurado em 1976 por Stanley Ho, rei dos cassinos de Macau que morreu em 2020, o Jumbo era símbolo de luxo e teve projeto inspirado em um palácio imperial. Segundo o South China Morning Post, o local abrigava um “trono de dragão” no estilo da dinastia Ming (1368-1644). (Folha de S.Paulo)

Comentar com o Facebook
error: O conteúdo está protegido.