Unidade de cruzeiros de magnata de jogos de azar está à beira da liquidação

Cassino I 20.01.22

Por: Magno José

Compartilhe:
Lim Kok Thay, magnata malaio de jogos de azar (Foto: Reprodução/YouTube)

A Genting Hong Kong, o braço de cruzeiros do império global de jogos de azar do magnata malaio Lim Kok Thay, planeja entrar com pedido de liquidação na terça-feira nas Bermudas.

Em um documento apresentado na Bolsa de Valores de Hong Kong assinado por Lim, a Genting HK disse que prosseguiria com o processo, exceto se surgir um alívio de financiamento de última hora.

Nesta segunda-feira, um tribunal alemão rejeitou um pedido para forçar o Estado de Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental a liberar US$ 88 milhões que a Genting HK acredita ter direito sob um acordo de financiamento de backup.

A Genting HK colocou a MV Werften, sua empresa alemã de construção naval, em insolvência na semana passada, dizendo que o bloqueio do governo nacional à liberação de US$ 336 milhões em empréstimos previamente acordados e reservas financiadas pela empresa não deixou escolha.

“As falhas das contrapartes relevantes em cumprir suas obrigações contratuais vinculativas criaram uma lacuna imediata e significativa nos recursos de liquidez do grupo”, disse Lim. “A empresa considera que esgotou todos os esforços razoáveis para negociar com as contrapartes relevantes sob seus acordos de financiamento.”

Autoridades alemãs culparam a insolvência de MV Werften pela rejeição do Genting HK de um plano de financiamento oferecido pelo novo governo que assumiu o cargo no mês passado. O plano exigiria que Lim injetasse 60 milhões de euros (US$ 68,47 milhões) a mais e garantisse o pagamento de pelo menos 600 milhões de euros de novos empréstimos do governo.

Lim estava disposto a colocar US$ 12 milhões, mas queria que o governo autorizasse a liberação de fundos de empréstimos anteriores. As autoridades se recusaram, em parte devido a uma avaliação das perspectivas de negócios potencialmente sombrias da Genting HK para os próximos cinco anos sob a nuvem da covid.

“O conselho entende que a nomeação de liquidatários provisórios é essencial, e no interesse da sociedade, dos seus acionistas e dos seus credores, de forma a maximizar as hipóteses de sucesso da reestruturação financeira e proporcionar uma moratória de reclamações e procurar evitar uma liquidação desordenada da empresa por qualquer um de seus credores”, disse Lim.

No mesmo documento, a Genting HK divulgou que três diretores independentes que formavam metade de seu conselho haviam se demitido, deixando apenas Lim e outros dois executivos da empresa.

As ações da Genting HK caíram 56,2% na semana passada, quando as negociações foram retomadas na quinta-feira passada, após uma parada de quatro dias. As negociações foram suspensas novamente na terça-feira.

A Genting HK é controlada pela Lim separadamente da Genting Bhd, listada em Kuala Lumpur, que inclui os resorts de cassino da empresa na Malásia e Cingapura, bem como suas plantações e unidades de energia. Lim também possui cassinos nas Filipinas, EUA, Reino Unido, Bahamas e Egito.

O resort Genting Snow Park em Zhangjiakou, China, co-propriedade de Lim e do irmão mais novo Lim Chee Wah, deve sediar eventos de esqui freestyle e snowboard para os Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim no próximo mês. Sob um acordo renovado no mês passado, Genting HK administra o hotel butique Genting World de 32 quartos e os apartamentos Genting Residences no resort.

Lim detém uma participação de 75,7% na Genting HK, que opera 14 navios sob as linhas Star Cruises, Dream Cruises e Crystal Cruises. A MV Werften atuou como construtor naval interno do grupo, com seu maior projeto, o Global Dream de 342 metros, ainda a ser concluído em Wismar, na Alemanha.

A Genting HK gerou receita de US$ 1,56 bilhão em 2019, antes que os negócios entrassem em parafuso no ano seguinte com a pandemia de covid, forçando a paralisação temporária do MV Werften e de todos os navios da empresa.

A Genting HK está inadimplente em US$ 3,39 bilhões em empréstimos desde dezembro de 2020, mas até agora conseguiu adiar as demandas dos credores por reembolso, de acordo com seu relatório semestral de 2021.

Em seu pedido na semana passada, a empresa disse que o pedido de insolvência de MV Werften poderia fazer com que os bancos declarassem um default de 1,36 bilhão de euros fornecidos para a construção do Global Dream, desencadeando demandas de reembolso de outros empréstimos sob cláusulas de default cruzado. (Valor – Por Nikkei Asia — Hong Kong)

 

 

Comentar com o Facebook