Análise: Desafios do operador para o sucesso das novas modalidades da LEMG

Opinião I 12.01.22

Por: Magno José

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Operação lotérica pelo Consórcio Brasil Central pode ter obstáculos na legislação vigente 1

Distribuída em 853 municípios, Minas Gerais conta com uma população de 20 milhões de habitantes, sendo 14 milhões economicamente ativa (PEA).

É relativamente alto o nível de exigência do processo licitatório da Loteria do Estado de Minas Gerais para contratação de empresa/consórcio para operar as modalidades de loteria Instantânea e Convencional de bilhetes/passiva, em meio físico no Estado.

O desafio do operador destas duas novas modalidades, em meio físico, será enfrentar a concorrência dos jogos online da LEMG operados pela Intralot, as azeitadas operações dos títulos de capitalização na modalidade filantropia premiada, os jogos da Caixa, as apostas esportivas (online e física) e os jogos não regulados, ao longo de 15 anos, tendo que atingir as metas do contrato.

Atualmente, a LEMG conta com a operação dos jogos online da Intralot do Brasil, que iniciou em 2010 a operação junto à Loteria Mineira com o lançamento de seu primeiro jogo, o Keno Minas. Em seguida a parceria originou novos jogos: o Multplix, o Minas 5, o Totolot, o Totogol e o Speed Race. Todos eles estão disponíveis em mais de 3 mil terminais lotéricos localizados em diversos pontos de venda em 500 municípios no Estado de Minas Gerais.

Comentar com o Facebook