Árbitro marca pênalti bizarro na Série D e dirigente promete denunciar à CBF e à PF

Apostas I 19.05.24

Por: Magno José

Compartilhe:
Árbitro marca pênalti (?!) bizarro na Série D, e dirigente promete denunciar à CBF e à Polícia Federal: ‘Não há explicação que não seja casa de aposta’; veja lance
Sem qualquer motivo aparente, o árbitro Raimundo José apitou pênalti após o zagueiro Marcelo Duarte simplesmente cortar a bola com a cabeça (Reprodução/TV FNF)

Mais uma suspeita sobre arbitragem no futebol brasileiro. O Sousa-PB foi absurdamente prejudicado na derrota por 2 a 0 para o Santa Cruz-RN, com um pênalti inexistente marcado nos instantes finais do primeiro tempo, em jogo válido pela Série D do Campeonato Brasileiro-2024 na tarde deste sábado (18/5), registra reportagem do Fogão na Net.

Sem qualquer motivo aparente, o árbitro Raimundo José apitou pênalti após o zagueiro Marcelo Duarte simplesmente cortar a bola com a cabeça. O lance gerou o primeiro gol do jogo e revolta no presidente do Sousa, Aldeone Abrantes, que prometeu levar o caso à CBF (organizadora da competição) e à Polícia Federal, relacionando a marcação a casas de apostas.

– Está na cara o que foi. Pedirei a Polícia Federal para investigar. Eu não participo de esquema de apostas, assim como o Sousa também não. Jogamos na bola. Não há justificativas para este lance. Eu tenho no meu telefone mais de 50 ligações, do Brasil inteiro, perguntando sobre o lance. Não há explicações para este pênalti sem ser casa de aposta. Tem que haver uma investigação – cobrou Aldeone Abrantes, presidente do Sousa, em declaração reproduzida pelo site “GE”.

– Eu vou denunciar este árbitro na CBF e pedir investigação da Polícia Federal para saber o que houve. Tudo tem limites. Há situações de pênalti, como uma mão na bola ou empurrão, mas não houve nada. O Brasil inteiro está me questionando o que aconteceu. Eu não tenho outra justificativa que não seja apostas em favorecimento de alguém. Já soltei no grupo da Série D. Mandarei para Ednaldo Rodrigues também, presidente da CBF, para Seneme, presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, assim como fiz no jogo contra o Pacajus, ano passado. Não há outra explicação que não seja casa de aposta! Eles fazem apostas de gol no último minuto, mas como eu não participo disso, nem o Sousa, eles fazem aí, da forma que fizeram – completou o dirigente.

 

Comentar com o Facebook