Desenvolvimento de mercados estrangeiros é o foco principal da nova licitação de cassino de Macau

Cassino I 01.08.22

Por: Magno José

Compartilhe:
Uma Comissão de Licitação encarregada de conceder até seis novas licenças pelo prazo de 10 anos será presidida pelo Secretário de Administração e Justiça, Cheong Weng Chon

O Despacho do Chefe do Executivo n.º 136/2022, publicado no Diário da República de quinta-feira, anuncia a nova ronda de concursos públicos para concessões de cassinos, podendo as propostas serem apresentadas de 29 de julho a 14 de setembro, informa o Inside Asiam Gaming.

Serão concedidas no máximo seis concessões, cada uma por um período máximo de 10 anos.

O boletim informa que “o leilão público será realizado por meio de um leilão aberto simples, e as empresas que desejam participar devem enviar suas ofertas até as 17h45 do dia 14 de setembro”.

Também dispõe que “As empresas aceites a participar no concurso devem cumprir as demais condições estipuladas na proposta de concurso e fornecer uma garantia não inferior a 10 milhões de Patacas”.

De acordo com as instruções do Chefe do Executivo, na seleção das empresas concorrentes e na avaliação das propostas, deve ser dada especial atenção ao plano de desenvolvimento do mercado para clientes estrangeiros (ou seja, clientes de fora da grande China), experiência na exploração de jogos de cassino ou atividades conexas, os benefícios dos investimentos de jogo e não jogo para a RAE de Macau, o plano de gestão do cassino, o plano de monitorização e prevenção de atividades ilegais no cassino e as responsabilidades sociais corporativas a assumir pelo licitante.

Conferência de imprensa Governo da RAE de Macau

O Governo da RAE de Macau afirma que o desenvolvimento de elementos não relacionados com o jogo e a captação de mais clientes estrangeiros serão os pontos-chave da concorrência para concessões de cassinos lançada na última sexta-feira (29).

Por despacho do Chefe do Executivo, a nova ronda de concursos públicos de Macau para concessões de cassinos estará aberta até o dia 14 de setembro. Uma Comissão de Licitação encarregada de conceder até seis novas concessões será presidida pelo Secretário de Administração e Justiça, Cheong Weng Chon.

Em conferência de imprensa realizada na tarde da quinta-feira (28), o governo salientou que o foco do concurso é a atribuição de um máximo de seis licenças de jogo por um período de 10 anos, com as empresas participantes a apostarem nos elementos não relacionados com o jogo, responsabilidade social e desenvolvimento mercados.

“O governo exigirá que as empresas participantes da licitação prestem contas detalhadas de seus investimentos e compromissos em termos de planos de desenvolvimento não relacionados a jogos e desenvolvimento de mercados no exterior”, disse Cheong.

“A fonte de visitantes de Macau é demasiado homogênea, pelo que esperamos que no novo concurso, as empresas participantes concentrem os seus compromissos de desenvolvimento e investimento na expansão da fonte de visitantes estrangeiros, abrindo mercados no exterior e otimizando a fonte de visitantes dos próximos ano.”

A visitação estrangeira será bem-vinda em 1º de janeiro?

Devido ao impacto da pandemia de COVID-19, Macau está atualmente fechado para turistas estrangeiros e, dado o recente surto que viu Macau sofrer um bloqueio significativo, parece improvável que turistas estrangeiros cheguem em breve.

Sobre a questão dos visitantes estrangeiros, Cheong disse: “As novas concessões de jogos só começarão a operar em 1º de janeiro do próximo ano, e o governo acredita que o surto será de curta duração, não permanente.

“A indústria de jogos de Macau está desenvolvida há 20 anos e tem uma experiência e escala consideráveis. Com a melhoria do ambiente econômico geral e as mudanças no ambiente do surto, o governo acredita que será capaz de atingir suas metas esperadas de expandir os mercados estrangeiros e atrair visitantes estrangeiros”.

48 dias para concluir o processo de licitação

Isso significa que o governo não considerará abrir a SAR para estrangeiros até o próximo ano? Sobre esta questão, Cheong disse: “A principal razão para [a ausência de] chegadas de visitantes estrangeiros é a pandemia …

Em referência às revisões contidas na Lei de Jogos de Macau recentemente alterada, indicando que o alívio fiscal será fornecido se as concessionárias puderem desenvolver uma clientela estrangeira no futuro, Cheong explicou: “O Governo introduzirá legislação complementar sobre o alívio no futuro”.

A nova rodada de licitação para concessões de cassinos terá duração de 48 dias, de 29 de julho a 14 de setembro – consideravelmente mais do que os 33 dias que levou para receber as licitações da rodada anterior em 2001. No entanto, o governo confirmou sua intenção de concluir o processo antes do final do ano.

“O Governo não selecionará necessariamente seis operadores, mas terá em conta as qualificações dos licitantes, os seus meios financeiros e se cumpriram os requisitos para investimento em mercados não-jogo e no exterior”, disse Cheong.

“Haverá duas etapas no processo licitatório, sendo a primeira o prazo de 48 dias para recebimento das propostas e a segunda o escrutínio das propostas.” (Inside Asiam Gaming)

 

Comentar com o Facebook
error: O conteúdo está protegido.