Em sabatina, Bacelar volta a defender a legalização dos jogos

Bacelar é coordenador da frente parlamentar Pró-jogo na Câmara dos Deputados

Compartilhar
Bacelar é coordenador da frente parlamentar Pró-jogo na Câmara dos Deputados

Terceiro candidato participante da série de sabatinas do CORREIO da Bahia das Eleições Municipais 2020, João Carlos Bacelar (Podemos) apresentou aos leitores do jornal, nesta terça-feira (20), as propostas que pretende implementar em Salvador, caso seja eleito. Embora tenha trajetória política voltada para a defesa da educação, o administrador e deputado federal trouxe projetos de gestão com foco na economia e geração de empregos.

Defensor da regularização de jogos de azar, como o jogo do bicho, Bacelar é coordenador de uma frente parlamentar na Câmara dos Deputados que enviou para votação em plenário um projeto de lei para liberar a atividade, proibida no país desde 1946. Segundo ele, estima-se que, mesmo na ilegalidade, o segmento movimente cerca de R$ 60 milhões no Brasil e gere 650 mil empregos diretos.

“Num país que não cresce, com o PIB decrescendo e que vive quase exclusivamente do agronegócio, como se pode abrir mão de uma cadeia produtiva riquíssima como essa? Por que deixar na clandestinidade? Só serve para aumentar a corrupção. Se o jogo for oficializado no Brasil, imediatamente, só o bicho, deve gerar 450 mil empregos. Fora o turismo, os shows, a indústria hoteleira. Onde tem jogo, tem renda. O jogo só é proibido na hipocrisia de parcelas da sociedade brasileira”, comentou.

Comentar com o Facebook

Deixe uma resposta