Governador João Dória critica monopólio da Petrobras, mas Loteria Paulista será concedida no modelo exclusividade

Opinião I 04.02.22

Por: Magno José

Compartilhe:
Governado João Dória critica monopólio da Petrobras, mas Loteria Paulista será concedida no modelo exclusividade
O presidenciável João Dória defende o fim do monopólio da Petrobras, mas o governador João Dória defende o monopólio para o serviço de loterias em São Paulo

Em entrevista exclusiva à CNN na noite desta quinta-feira (3), o pré-candidato à Presidência pelo PSDB, João Doria, afirmou que irá privatizar a Petrobras caso seja eleito. O governador de São Paulo disse ainda que pretende criar um fundo de compensação para diminuir a pressão internacional sobre o preço dos combustíveis no Brasil. Para Doria, “não faz mais sentido o Brasil ter um monopólio do petróleo com uma estatal”. O tucano acrescentou que a ideia é “colocá-la no mercado não para termos um monopólio privado, mas uma empresa que, nessa modelagem, provavelmente, vai gerar três ou quatro empresas”.

Dois pesos e duas medidas

Enquanto o PRESIDENCIÁVEL João Dória defende o fim do monopólio da Petrobras o GOVERNADOR João Dória acaba de lançar no mercado o projeto de licitação da Loteria do Estado de São Paulo defendendo o monopólio para apenas uma operadora no gigantesco mercado Paulista. Pode isso, Arnaldo?

***

O Antagonista: São Paulo terá nova loteria privatizada

O governo de São Paulo apresentou nesta semana o projeto de concessão à iniciativa privada da nova Loteria Paulista, cujo projeto foi aprovado no ano passado pela Assembleia Legislativa.

A intenção da gestão estadual é publicar o edital em 25 de fevereiro e realizar o leilão em 29 de março na B3, segundo o Estadão. O vencedor da disputa ficará encarregado de implementar a operação da loteria.

O modelo apresentado pela Secretaria Estadual de Orçamento e Gestão de São Paulo estima investimento de R$ 727,8 milhões para atingir receitas de R$ 14,1 bilhões em 20 anos. Estão previstos na Loteria Paulista jogos de prognósticos numéricos, prognósticos específicos, prognósticos esportivos, além da loteria passiva (com o bilhete já numerado), instantânea (raspadinhas) e as apostas de cota fixa.

A implementação de loterias estaduais foi possibilitada após o STF decidir, em 2020, que a exclusividade da União sobre a exploração dos estabelecimentos é inconstitucional.

Outro projeto que pode avançar nos próximos dias é o que legaliza os jogos de azar no Brasil. Como noticiamos, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP), tem atuado para que o texto seja aprovado. (O Antagonista)

Comentar com o Facebook
error: O conteúdo está protegido.