Insatisfeita, patrocinadora pede esclarecimentos ao Corinthians e avisa que pode rescindir contrato

Apostas I 21.05.24

Por: Magno José

Compartilhe:
Insatisfeita, patrocinadora pede esclarecimentos ao Corinthians e avisa que pode rescindir contrato
Augusto Melo, presidente do Corinthians, com boné de patrocinadora (Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians)

A empresa já havia manifestado o incômodo à diretoria do Corinthians em reunião realizada em 8 de maio. No dia seguinte, o clube emitiu nota oficial defendendo a legitimidade e idoneidade do contrato celebrado e pedindo respeito à parceira, registra reportagem do ge Globo.

Porém, na última segunda-feira, a VaideBet voltou a expressar insatisfação, desta vez em comunicado por e-mail. Na mensagem, a casa de apostas afirma que sua imagem vem sendo prejudicada e avisa que, caso o cenário permaneça, vai estudar mecanismos para encerrar o patrocínio.

Fechado no começo deste ano por R$ 370 milhões, o acordo entre Corinthians e VaideBet tem duração de três anos.

O contrato prevê que, caso não haja justa causa, a parte que desejar rescindi-lo precisa pagar 10% do valor total restante. Atualmente, essa multa é de aproximadamente R$ 30 milhões.

O que incomoda a patrocinadora

Membros da oposição alvinegra querem esclarecimentos sobre o pagamento de R$ 25,2 milhões de comissão à empresa Rede Social Media Design. Ela pertence a Alex Fernando André, conhecido como Alex Cassundé, que trabalhou na campanha de Augusto Melo à presidência do Corinthians.

Na última segunda-feira, o “Blog do Juca Kfouri” noticiou que a Rede Social Media Design repassou parte do valor recebido em comissão a uma empresa “laranja”, chamada Neoway Soluções Integradas em Serviços Ltda. Ela estaria em nome de Edna Oliveira dos Santos, uma mulher residente na cidade de Peruíbe, litoral Sul de São Paulo, que nem sequer saberia da existência da mesma.

O Corinthians se manifestou sobre o caso por meio de nota oficial, na qual reafirmou “que todas as negociações, incluindo patrocínios, se deram de forma legal com empresas regularmente constituídas. O clube destaca que não guarda responsabilidade sobre eventuais repasses de valores a terceiros. Caso sejam apresentadas quaisquer provas de ilícitos, estes serão discutidos junto ao Conselho Deliberativo para providências que se fizerem necessárias”.

A VaideBet entende que todo esse noticiário negativo acaba por atrapalhar o principal objetivo do patrocínio, que é dar credibilidade à marca.

 

Comentar com o Facebook