Sands vende propriedades na Las Vegas Strip por US$ 6,25 bilhões

Compartilhar
No acordo entre as partes, a VICI Properties comprará a propriedade e todos os ativos associados ao Venetian e ao Palazzo interconectado, junto com a Sands Expo por US$ 4 bilhões. A Apollo Global Management adquirirá as operações da Venetian por US$ 2,25 bilhões.

A Las Vegas Sands Corp. anunciou nesta quarta-feira (3) a venda do The Venetian, seu principal resort na Strip, e o resto de suas propriedades em Las Vegas como o Palazzo e o Sands Expo and Convention Center em um negócio multibilionário que sacudiu a indústria de jogos de Nevada, informa o Review Journal de propriedade da Família Sheldon Adelson.

No acordo entre as partes, a VICI Properties comprará a propriedade e todos os ativos associados ao Venetian e ao Palazzo interconectado, junto com a Sands Expo por US$ 4 bilhões. A Apollo Global Management adquirirá as operações da Venetian por US$ 2,25 bilhões.

Os fundos private equity Apollo Global Management pagarão US$ 1,05 bilhão em dinheiro e US$ 1,20 bilhão em financiamento, por meio de um empréstimo de crédito e contrato de garantia.

Enquanto isso, os imóveis do Venetian e ativos relacionados serão vendidos à VICI por US$ 4 bilhões em dinheiro. A VICI é um fundo de investimento imobiliário que se separou do Caesars em 2017 e adquiriu muitas outras propriedades de cassinos.

O presidente e CEO do Las Vegas Sands, Robert Goldstein, disse que a propriedade foi uma parte muito importante da história do Sands, pois ajudou a estabelecer o legado do fundador do Las Vegas Sands, Sheldon Adelson.

A venda ocorre apenas dois meses após a morte do CEO e presidente Sheldon Adelson, que transformou o famoso cassino de Las Vegas, que já foi um ponto de encontro do Rat Pack de Frank Sinatra, em um imponente complexo de inspiração italiana.

Adelson, no entanto, durante anos empurrou com força para a Ásia. Sands sob Adelson expandiu-se para Macau, o único lugar na China onde o jogo de cassino é legal, onde dirigiu a sua empresa para construir terrenos onde não existiam, empilhando areia para criar a Península de Cotai. Logo as receitas de Macau ultrapassaram as de Las Vegas.

Sands disse na quarta-feira que o foco da empresa permanecerá na Ásia.

“Esta empresa está focada no crescimento e vemos oportunidades significativas em uma variedade de frentes”, disse o Presidente e CEO Robert Goldstein. “A Ásia continua sendo a espinha dorsal desta empresa e nossos desenvolvimentos em Macau e Cingapura são o centro das nossas atenções”.

Patrick Dumont, presidente da empresa e diretor de operações, disse que “nossa estratégia de reinvestimento em nossas operações asiáticas e retorno de capital aos nossos acionistas será aprimorada por meio desta transação”.

A VICI firmará um contrato de arrendamento triplo líquido com a Apollo para o Venetian. O arrendamento terá um aluguel anual total inicial de US$ 250 milhões e um prazo inicial de 30 anos, com duas opções de renovação de inquilino de 10 anos.

Os cassinos do resort têm três torres de hotel de luxo com jogos, entretenimento, compras e restaurantes. No total, o Venetian e o Palazzo têm mais de 7.000 quartos só com suítes, 225.000 pés quadrados de espaço para jogos e 2.3 milhões de pés quadrados de espaço para reuniões.

Apollo e VICI são as empresas certas para liderar as propriedades no futuro, especialmente com a adição do espaço de entretenimento MSG Sphere criando um novo crescimento, disse Goldstein em um comunicado.

Empresas relacionadas a viagens, de companhias aéreas a hotéis e resorts, estão voltando com o lançamento de uma série de novas vacinas.

“Estou confiante de que Las Vegas retornará em breve a um ambiente operacional mais normal e os membros da equipe trabalhadora e dedicada do Venetian continuarão a oferecer uma experiência de classe mundial para os hóspedes ansiosos por desfrutá-la. Eu sei que vou torcer por eles”, disse Goldstein.

O parceiro da Apollo, Alex van Hoek, disse em um comunicado preparado que o acordo “reforça nossa convicção em uma forte recuperação para Las Vegas, à medida que as vacinas inauguram a reabertura do lazer e das viagens nos Estados Unidos e em todo o mundo”.

Espera-se que a venda seja concluída no quarto trimestre.

“Sempre procuraremos maneiras de reinvestir em nossas propriedades e nessas comunidades”, disse Goldstein sobre Macau e Cingapura. “Existem também oportunidades de desenvolvimento em potencial no mercado interno, onde acreditamos que um investimento significativo de capital proporcionará um benefício substancial para essas jurisdições, ao mesmo tempo que produzirá retornos muito fortes para a empresa.”

Dumont acrescentou que a força financeira aprimorada do Sands com esse negócio lhes dará a oportunidade de buscar muitas novas oportunidades de desenvolvimento.

“A história de nossa empresa sempre será traçada à abertura do The Venetian em Las Vegas”, disse Dumont. “Hoje, a Sands é a empresa de jogos mais valiosa do mundo, com um histórico de sucesso no desenvolvimento e operação de resorts integrados em grande escala na Ásia e nos Estados Unidos.”

O que está incluído na transação

Três torres de hotel estão incluídas no negócio: a Venetian Tower, um edifício de 35 andares e três asas com 3.015 suítes; o Palazzo Tower, um edifício de 50 andares com 3.064 suítes; e a Torre Venezia, um edifício de 12 andares com 1.013 suítes.

O cassino do resort inclui 225.000 pés quadrados de espaço de jogo, 210 mesas de jogos e 1.480 slots e jogos de mesa eletrônicos. Há também uma variedade de comodidades para os hóspedes, incluindo vários teatros e restaurantes e o Canyon Ranch SpaClub.

O negócio também inclui o Sands Expo and Convention Center, uma das maiores instalações para convenções e feiras de negócios nos Estados Unidos, com 1,2 milhão de pés quadrados de espaço de exposição locável em vários andares.

O Venetian também possui 1,1 milhão de pés quadrados brutos de salões de baile, espaço para reuniões e salas de conferências conectadas ao Sands Expo Center, fornecendo um total de 2,3 milhões de pés quadrados de espaço que pode ser configurado para reuniões de pequeno, médio ou grande porte ou eventos multimídia.

Ele também abriga um complexo de lojas, restaurantes e entretenimento conhecido como Grand Canal Shoppes, que inclui canais sinuosos cheios de água, gôndolas e gondoleiros, bem como representações de marcos históricos de Veneza, Itália.

Goldman Sachs foi o consultor financeiro do Las Vegas Sands para o negócio, enquanto Skadden, Arps, Slate, Meagher & Flom LLP atuou como consultor jurídico. (Com sites e agência de notícias)

Confira no Blog do Editor: Análise: Brasil está fora dos planos do Las Vegas Sands

Comentar com o Facebook