Analistas afirmam que a recuperação de Las Vegas pode levar até quatro anos

Estudo da Fitch Ratings prevê que a Strip pode ter que esperar até 2024 para uma recuperação total

Compartilhar
Estudo da Fitch Ratings prevê que a Strip pode ter que esperar até 2024 para uma recuperação total (Foto: Pixabay)

 

A Fitch Ratings disse que pode levar até quatro anos para que a indústria de jogos de Las Vegas se recupere totalmente da pandemia.

Uma atualização divulgada pela agência de classificação de crédito disse: “Uma recuperação total aos níveis pré-pandêmicos não é esperada até 2024. A Las Vegas Strip experimentará a recuperação mais lenta em relação a outros grandes mercados e segmentos de jogos em todo o mundo”.

O relatório concluiu que a receita bruta agregada do jogo para os cassinos em Las Vegas Strip deve cair 60% com relação ao ano anterior.

A Fitch prevê que as perdas na receita bruta agregada do jogo continuarão diminuindo em 50% e 20% nos próximos dois anos, respectivamente.

O proprietário do cassino South Point em Las Vegas, Michael Gaughan, também teme que Las Vegas leve anos para se recuperar.

Ele disse: “Estou aqui desde 1952 e esta é provavelmente a pior coisa que já aconteceu a [Las Vegas].

“Os hotéis da Strip terão muito trabalho. Eu realmente acho que no início de 2022, devemos estar de volta ao normal. Só espero que Las Vegas possa voltar para onde estava. Todos estão tentando sobreviver e manter o maior número possível de pessoas trabalhando”.

O exame da Fitch revelou que outras indústrias de jogos regionais nos Estados Unidos já começaram a se recuperar devido a “menor dependência de visitação aérea, opções alternativas de entretenimento limitadas e estímulo governamental para apoiar a renda discricionária do consumidor”.

No entanto, medidas estão sendo tomadas em nível nacional para estimular a recuperação nos setores de hospitalidade e turismo. Foi instituída uma lei pelos senadores que estabelece créditos tributários para estimular o retorno do turismo e das convenções. (Com Focus Gaming News)

Comentar com o Facebook

Deixe uma resposta