Receita de setembro consolida trajetória de crescimento da capitalização

FenaCap já projeta um aumento de 2,4% na arrecadação em 2020. Clientes que tiveram títulos contemplados em sorteios dividiram um total de R$ 742,9 milhões, o que equivale ao pagamento de R$ 4 milhões em prêmios por dia útil no período

Compartilhar
FenaCap já projeta um aumento de 2,4% na arrecadação em 2020

 

Em setembro, a receita de títulos de Capitalização avançou 9,7% em relação ao mês anterior, atingindo R$ 17,2 bilhões e confirmando uma trajetória de alta iniciada ainda no segundo trimestre, após o período mais agudo da crise sanitária, em abril, informa a Federação Nacional de Capitalização (Fenacap).

Esse desempenho, associado a uma queda consistente no volume de resgates – da ordem de 2,4% nos últimos 9 meses – propiciou, por sua vez, uma evolução positiva das reservas técnicas – constituída pelos recursos acumulados dos clientes com títulos de capitalização ativos – que cresceram 5,1% em relação a igual período de 2019, alcançando R$ 32 bilhões. A captação líquida no período foi de R$ 3,6 bilhões.

“O terceiro trimestre veio consolidar nossas expectativas, demonstrando uma trajetória de crescimento sustentável”, avalia Marcelo Farinha, presidente da FenaCap. Embora no acumulado do ano o mercado ainda registre um pequeno recuo de 2,5% na arrecadação, em comparação ao ano passado, com a melhoria do cenário, a estimativa é fechar 2020 com um crescimento de 2,4%, projeta o executivo, lembrando que, tradicionalmente, as vendas se aceleram nos últimos meses do ano.

Clientes que tiveram títulos contemplados em sorteios dividiram um total de R$ 742,9 milhões, o que equivale ao pagamento de R$ 4 milhões em prêmios por dia útil no período.

Título de Capitalização

Com a diversificação, os títulos de capitalização constituem hoje um conjunto de soluções de negócios com sorteios que atendem a uma série de necessidades de consumidores pessoas físicas e jurídicas. Há opções para quem não têm disciplina para guardar dinheiro; outras para aqueles que precisam oferecer garantias em contratos, como os de aluguel, por exemplo; e também alternativas para empresas interessadas em realizar promoções com sorteios. São seis as modalidades cuja comercialização é autorizada pela Susep (Superintendência de Seguros Privados): Tradicional, Incentivo, Instrumento de Garantia, Filantropia Premiável, Popular e Compra Programada.

Comentar com o Facebook