Gabigol e MC Gui são flagrados pela polícia em cassino em São Paulo

Compartilhar
A existência de um cassino clandestino é qualificada como contravenção e não resulta em prisão. Os acusados, como Gabigol, concordando em participar de todos os atos judiciais requisitados, há substituição da prisão em flagrante pelo termo circunstancial

 

O atacante Gabigol, do Flamengo, e o cantor MC Gui foram detidos na madrugada do domingo (14) ao serem flagrados em um cassino no bairro da Vila Olímpia, zona sul de São Paulo. Os dois foram levados para a delegacia com outras 200 pessoas. Eles assinaram um termo se comprometendo a prestar depoimento futuramente e foram liberados na sequência, revelou reportagem do UOL Notícias.

“Foram conduzidos, na verdade qualificados, por conta da pandemia já para prestar esclarecimento aqui na delegacia, e os funcionários e o responsável pelo local também devem responder por crime contra a saúde pública, jogo de azar e contravenção. Os demais serão ouvidos posteriormente porque senão a gente causaria outra aglomeração aqui”, explicou Eduardo Brotero, delegado de polícia e supervisor do GARRA, à GloboNews.

Ao entrar no carro da polícia, Gabigol foi perguntado por alguém não identificado se participaria do jogo deste domingo (14) do Flamengo. “Não, mano, que pergunta idiota do caralho”, respondeu.

O Flamengo fez clássico com o Fluminense pelo Campeonato Carioca. Gabigol e parte do elenco ainda estão de férias depois da conquista do Campeonato Brasileiro de 2020. Eles receberam 15 dias de descanso e a previsão é que retornem aos treinos nesta semana.

Em entrevista à Globo, o delegado Osvaldo Nico Gonçalves, do Dope (Departamento de Operações Policiais Estratégicas), da Polícia Civil, afirmou que Gabigol foi encontrado escondido embaixo de uma mesa do cassino. “Ele é um pouquinho nervosinho com a presença da polícia, mas depois foi conduzido para a delegacia, onde foi ouvido”.

A operação contou com a presença de agentes da Vigilância Sanitária, Procon-SP e as polícias Civil e Militar, Guarda Civil Metropolitana, Secretaria das Subprefeituras e Vigilância Sanitária. O vice-prefeito, Ricardo Nunes, também esteve presente.O DPPC (Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania) vai investigar o caso. A existência de um cassino clandestino é qualificada como contravenção e não resulta em prisão. No caso de Gabigol e das demais pessoas que foram flagradas no local, é considerado uma infração. Eles não correm o risco de serem presos, segundo o DPPC.

“Tanto a contravenção de jogo de azar quanto artigo 268 de saúde pública somados são crimes de menor potencial ofensivo. As pessoas não ficam presas em flagrante. Eles em concordando em participar de todos os atos judiciais requisitados, há substituição da prisão em flagrante pelo termo circunstancial”, prosseguiu Botero.

As operações visam impedir aglomerações em um momento crítico da pandemia da covid-19. O Estado de São Paulo já contabilizada 63.965 mortes pela doença. No fim da última semana, o governador João Doria (PSDB) anunciou a mudança para uma fase emergencial do Plano SP, que aumentará as restrições na região.

Alexandre Frota denunciou cassino em que Gabigol foi flagrado, diz polícia

A Polícia Civil informou que o deputado Alexandre Frota (PSDB) foi o responsável pela denúncia sobre um cassino clandestino na Vila Olímpia, na zona sul em São Paulo, em que estava o jogador Gabigol, do Flamengo, e outras 200 pessoas. Todos eles foram conduzidos para a delegacia e assinaram um termo se comprometendo a prestar depoimento futuramente, revela UOL Notícias.

O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) participou da operação e postou um vídeo em suas redes sociais. De acordo com a Polícia Civil, o parlamentar foi o responsável pela denúncia e, por isso, estava no local. Ele gravou um vídeo e divulgou em suas redes sociais, incluindo o momento em que Gabigol foi levado para o carro da polícia. O UOL Esporte tentou contato com o deputado, mas ainda não obteve resposta. Em vídeo postado em seu Twitter, ele disse ter denunciado uma festa clandestina e, ao chegar ao local, os policiais encontraram o cassino.

“A Polícia Civil esclarece que o deputado citado foi quem fez a denúncia sobre o local à força tarefa destinada ao combate às aglomerações e estava no local no momento da atuação dos fiscais”, diz a Polícia Civil em nota.

Gabigol, do Flamengo, diz que foi jantar com amigos e admite erro: “Faltou sensibilidade”

Flagrado pela polícia em evento com aglomeração na madrugada deste domingo, Gabigol deu sua versão sobre o caso. O atacante explicou que foi ao local convidado por amigos para jantar, e que não imaginava ser um evento grande. Ele reconheceu que faltou “sensibilidade” A entrevista exclusiva ao repórter Eric Faria completa vai ao ar no Fantástico, revela o Globo Esporte.com.

– Não tenho costume de ir a cassino, a única coisa que eu jogo é videogame. Estava com meus amigos, fomos comer. Quando estava indo embora, a polícia chegou mandando todo mundo ir para o chão. Faltou sensibilidade da minha parte. Era meu último dia de férias, e estava feliz de estar com meus amigos. Faltou sensibilidade. Mas usei máscara, álcool gel… Quando percebi que tinha um pouquinho mais de gente, estava indo embora.

Gabriel participou de uma festa em um cassino clandestino, na Vila Olímpia, Zona Sul de São Paulo. Havia aglomeração no evento, com cerca de 300 pessoas, e o local foi fechado pela Polícia Civil. O atacante foi conduzido a uma delegacia, assinou um Termo Circunstanciado e se comprometeu a participar de atos judiciais quando requisitado e a não aglomerar mais.

Ele não será indiciado, mas o caso agora vai pro Ministério Público, que decide se abre um processo ou não. O artigo 268 do código penal – Infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa – prevê detenção de um mês a um ano, além de multa.

Flamengo não pretende multar Gabigol: “Assunto pessoal dele”, alega vice

Detido na madrugada deste domingo ao lado do cantor MC Gui, Gabriel Barbosa, o Gabigol, não deverá ser punido pelo clube que o mantém sob contrato. “Isso é assunto pessoal dele. Não viola qualquer vínculo contratual com o Flamengo. Aguardamos Gabriel na representação e torcemos que tenha um grande de ano”, disse ao blog Mauro Cezar Pereira o vice-presidente jurídico rubro-negro, Rodrigo Dunshee de Abranches.

“Depende do contrato. Eu não afastaria a possibilidade de multa, mas o contrato de imagem é feito por intermédio de uma empresa, então quem seria multado por violar esse contrato de imagem seria ela. Óbvio que, no caso, a empresa é do Gabigol, mas não seria ele multado diretamente”, explica o advogado especializado na área esportiva João Henrique Chiminazzo.

Nota oficial do DOPE

Confira a nota oficial do DOPE (Departamento de Operações Policiais Estratégicas):

A Polícia Civil flagrou, na madrugada deste domingo (14), cerca de 150 pessoas em um cassino em pleno funcionamento, na Rua Alvorada, no bairro Vila Olímpia, na zona sul da cidade de São Paulo. O responsável pelo local foi autuado em flagrante.

A ação foi deflagrada por agentes do Departamento de Operações Policiais Especiais (Dope) em um local onde havia aglomeração de pessoas que estariam desrespeitando as normas sanitárias, consumindo bebidas alcoólicas e dedicando-se a todo tipo de jogo.

Os policiais foram até o endereço indicado e flagraram grande quantidade de materiais próprios para jogos de azar, além de notebooks, máquinas de cartão de crédito, máquina contadora de cédulas, documentos, anotações e R$2.300,00 em dinheiro.

Equipes do Instituto de Criminalística (IC) periciaram o local, que também foi lacrado e interditado pelo Secretário Municipal das Subprefeituras de São Paulo. Frequentadores e funcionários foram dispensados por ordem da Vigilância Sanitária, para evitar aglomerações.

O responsável foi autuado e os demais frequentadores serão investigados. A ocorrência foi registrada como infração de medida sanitária preventiva na 1ª Divisão de Investigações sobre Infrações Contra a Saúde Pública (DIISP), do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC), que prossegue com as apurações, inclusive para apurar crime de jogo ilegal cometido no local.

 

Comentar com o Facebook