Paraná divulga resultado da licitação de videoloteria.

Compartilhar

Uma nova empresa começará a explorar o novo sistema de videoloterias no Paraná nos próximos 60 dias. O contrato entre a diretoria do Serviço de Loteria do Paraná (Serlopar) e a Larami Diversões e Entretenimentos Ltda, vencedora da licitação para exploração do serviço, foi assinado no final da tarde de sexta-feira (26).
O contrato, com vigência de 5 anos, vai gerar pelo menos R$ 30 milhões para obras sociais no Paraná. “Este é o valor mínimo, que consta em contrato, mas esperamos uma arrecadação bem maior”, disse o secretário de Governo, José Cid Campêlo.
O governo vai receber 28% da renda líquida arrecadada mensalmente. Os recursos serão repassados à Secretaria da Criança e Assuntos da Família, para investimentos em programas de assistência ao menor. “O sucesso do trabalho vai repercutir em melhorias para a assistência social no Estado”, afirmou Campêlo.
O diretor da Larami, José Angelo de Carvalho, disse que a empresa vai antecipar o início das operações. “Vamos disponibilizar o que existe de melhor em tecnologia. Queremos fazer um trabalho muito bem feito porque sabemos que o Paraná é um cartão de visitas para o Brasil”, completou.
Pelo contrato, a empresa se compromete a instalar 500 terminais de videoloteria nos primeiros seis meses, outros 500 nos seis meses seguintes e mais mil equipamentos nos seis meses posteriores. Em 18 meses duas mil máquinas devem estar operando em salas fechadas como bingos ou espaços em shopping centers, com acesso proibido a menores de 18 anos.
Entre as exigências também está a instalação de um computador central na sede do Serlopar, que além de controlar todas as operações, jogos e arrecadação, também serve para impedir a adulteração dos equipamentos, e a manutenção de um escritório da empresa em Curitiba.
Licitação – Três empresas participaram da concorrência pública para exploração da videoloteria no Paraná, mas apenas uma foi habilitada. As outras duas tiveram irregularidades na fase da documentação. A proposta da vencedora foi aberta dia 26 de setembro.
A Larami obteve 95 pontos, de um total de 100. O mínimo exigido para classificação é de 50 pontos. Na proposta técnica a empresa obteve 85 pontos, dos 90 considerados como nota máxima. O aspecto técnico envolve a diversidade de equipamentos, tecnologia em informática, número de fabricantes, entre outros itens.
A nova operadora deve contratar oito ou nove fornecedores de máquinas. O contrato exige pelo menos seis fornecedores. Na proposta de preço, a Larami obteve a pontuação máxima de 10. A licitação foi homologada pelo governador Jaime Lerner no dia 19 de outubro.
A Larami Diversões e Entretenimentos é uma sociedade formada pela empresa argentina Boldt S.A., que atua na área de segurança com documentos de identificação, em teleinformática e entretenimentos; a BGP Administração e Participações Ltda, de capital nacional, que investe na indústria farmacêutica e no monitoramento de veículos, e pelo empresário Roberto Coppola, que desenvolve softwares de controle e fabricação de terminais de videoloterias e equipamentos para bingos.

Comentar com o Facebook

Deixe uma resposta